Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
EN PT

ICS_Ciencia_Dialogo_vf_site_banner.png

Encontra-se aberto o período de submissão de propostas para as próximas sessões da iniciativa ICS: Ciência em Diálogo: Submissão de propostas até 27 de setembro.


A iniciativa ICS: Ciência em Diálogo, promovida pela Presidência do ICS, tem como objetivo contribuir para o aprofundamento do conhecimento na área das Ciências Sociais, partilhando saberes e investigação entre os diversos investigadores do ICS. Pretende-se que os participantes (investigadores doutorados pertencentes a qualquer um dos quatro centros de investigação do ICS) apresentem, num formato Pecha Kucha - 20 slides x 20 segundos = 6 min 40s (os slides podem ser substituídos por qualquer outra forma de apresentação; o tempo deve manter-se) - a investigação que estão a desenvolver.


As sessões decorrerão em regime presencial, se as condições sanitárias o permitirem. Às apresentações seguir-se-á um debate de cerca de 30 minutos.

ICS: Ciência em diálogo está aberta a todos os investigadores doutorados e docentes do Instituto de Ciências Sociais.


A submissão de propostas deve ser feita a partir do preenchimento do formulário disponível abaixo, devendo, depois, ser enviado para martabarbosa@ics.uminho.pt

Formulário de submissão de propostas: Ciencia_Dialogo_form_inscricao_set2021.docx




PRIMEIRA SESSÃO DA INICIATIVA "ICS: CIÊNCIA EM DIÁLOGO"

13 de julho
14h30 - 16h00

Francesca Cerbini | CRIA-UMinho
Religião e religiões na prisão portuguesa: anotações a partir da pesquisa etnográfica

As dinâmicas socioculturais ao redor da crescente pluralização religiosa da população prisional é um tema importante no cenário sociopolítico atual, onde cada vez mais existe a consciência do papel que as religiões têm na construção das identidades individuais e coletivas. Com base na pesquisa etnográfica e a partir da perspetiva antropológica, o projeto Religiões e vida quotidiana na prisão analisa a religião no espaço penitenciário para além da função de reabilitação que carateriza historicamente a sua presença (católica e protestante) na cadeia. A investigação considera a mudança do cenário religioso português e as fronteiras indefinidas do privado e do secular na cadeia, evidenciando como a ligação entre o espaço prisional "multifé" como parte da experiência diária de reclusos e reclusas, capelães, assistentes espirituais e guardas prisionais tornou-se um desafio para a instituição, enfrentando questões que relacionam a liberdade religiosa com os critérios de segurança e ordem caraterísticos desse contexto.


Joana Sequeira | Lab2PT
Wor(l)ds of Cultural Diversity: um projeto sobre vestuário e têxteis em Portugal na Idade Média

O projeto individual aqui apresentado, vencedor da 3.ª edição do CEEC, pretende estudar o vestuário e os têxteis em Portugal entre os séculos XIII e XV, aplicando os conceitos de multiculturalidade e interculturalidade. A coexistência de diferentes credos e culturas na Península Ibérica ao longo da Idade Média (Mouros, Cristãos e Judeus) potenciou o desenvolvimento de uma materialidade têxtil sincrética e, como tal, inexistente na Europa além-Pirenéus. A metodologia de abordagem proposta parte da análise do vocabulário têxtil para aceder aos aspetos das trocas interculturais, explorando as relações complexas entre terminologia, objetos, imagem e identidade. Numa época em que se discute a legitimidade e a liberdade na utilização de vestuário associado a determinada matriz cultural de índole étnica ou religiosa, urge repensar historicamente as raízes do dress code enquanto elemento de identidade e, consequentemente, de diversidade.


Pedro Costa | CECS
A comunidade wikipedista em língua portuguesa. Um retrato social

Vinte anos depois, a Wikipédia continua a ser um caso notável de resistência na comunicação e informação, desde os assuntos de ciência ou política aos assuntos mais contingentes, muitas vezes com índices de desinformação menores do que grandes média informativos graças à constante atualização e vigilância comunitária. Porém, pouco se sabe sobre os voluntários que produzem esta enciclopédia digital. Esta intrigante “invisibilidade” deu origem a este estudo, que pretendeu revelar a comunidade de wikipedistas em língua portuguesa: de onde são? O que fazem? Quais as idades e graus de escolaridade? Quais as motivações e constrangimentos sentidos neste processo sociotécnico? Entre outros dados recolhidos para a caracterização do perfil desta comunidade, este estudo revela a existência de baixos índices de participação das mulheres e dos povos africanos de língua portuguesa neste empreendimento coletivo.


Rodrigo Dominguez | CICS-UMinho
A fiscalidade, o transporte marítimo e a economia portuguesa na época moderna: o imposto do Marco dos Navios num contexto global

Durante muitas décadas, a fiscalidade e o transporte marítimo enquanto instrumentos de desenvolvimento ficaram relegadas para segundo plano na História. Por outro lado, o seu estudo vem sendo retomado nas últimas décadas, com o intuito de aclarar aspetos fundamentais do crescimento económico das nações modernas. Nesta apresentação, queremos rever o escopo-base da investigação, e demonstrar como a história do imposto naval do Marco dos Navios pode ter múltiplos propósitos ou desdobramentos no que toca à explicação de vários fenómenos económicos, políticos e sociais da História Portuguesa e mundial da segunda metade do século XVIII e primeira metade do XIX. Pretende-se pensar também como esta investigação pode ajudar a perceber o que fizeram e o que fazem as nações e seus governos em situações extremas de tomadas de decisão e de redefinição institucional numa perspetiva de longa duração, como as revoluções, os conflitos mundiais e as pandemias.


Vítor de Sousa | CECS
As identidades transnacionais e transculturais. A lusofonia enquanto olhar pós-colonial e como possibilidade intercultural

A identidade do “eu” está sujeita à presença de um “outro”, não de forma a apagar os seus próprios valores, mas a permitir a expansão das suas visões de mundo, já que o indivíduo se insere, ao mesmo tempo, no campo de visão de um “outro”. Por meio do conceito de transculturalidade, sustenta-se a ideia de que as culturas estão em processo constante de interação e de mistura. Esta apresentação, dedicada à problemática das identidades transnacionais e transculturais, aborda a lusofonia como possibilidade intercultural, não obstante o seu difícil percurso afetado pelo luso-tropicalismo e pela 'portugalidade'.